Manoel Alves Ferreira nasceu em 25 de março de 1927, em São Martinho da Gândara, freguesia do concelho de Oliveira de Azeméis – distrito de Aveiro, em Portugal.

Emigrou para o Brasil em novembro de 1940, a bordo do navio Siqueira Campos, viagem acidentada, que envolveu a apreensão do navio pela marinha britânica, episódio relatado por Manoel no depoimento que integra este site.

Em 13 de janeiro de 1941, quatro dias depois da sua chegada a São Luís, Manoel começou a trabalhar na Mercearia Lusitana, emprego que manteria por 69 anos.

Em 1949, tornou-se sócio da mercearia.

Em 21 de abril de 1953, casou-se com Rosalina Borges Ferreira. 

Naquele mesmo ano, passou a administrar a Mercearia Lusitana, quando o outro sócio, seu sogro Domingos da Silva Borges, se transferiu com a família para Belo Horizonte.

Em 1961, nas mesmas instalações acanhadas da mercearia – na Rua Grande, 141 –, Manoel inaugurou uma pequena loja de auto-serviço, marco inicial do que viria a se tornar uma das maiores redes de supermercados do Nordeste do Brasil.

Além de dirigir a Lusitana durante 57 anos, Manoel presidiu a Sociedade 1º de Dezembro (mantenedora do Hospital Português), a Associação Luso-Brasileira do Maranhão e o Grêmio Lítero-Recreativo Português, entidades vinculadas à comunidade portuguesa de São Luís.

Sorrindo

Em abril de 1987, recebeu o grau de Comendador da Ordem do Mérito, ordem honorífica portuguesa que tem por outorgante o presidente da república e que “visa distinguir atos ou serviços meritórios que revelem abnegação em favor da coletividade, praticados no exercício de quaisquer funções, públicas ou privadas”.

Manoel faleceu em São Luís, em 11 de agosto de 2009.